GERMINAR!

24-07-2012 17:59

 

 

Germinados

Depois de ter encontrado pela net várias alusões aos germinados e ao bem que fazem, compilei aqui o que encontrei. Espero que aprendam a usar estes preciosos recursos!

 

“A energia que flui através de uma semente germinada, é a mesma que flui através de todos os seres vivos.”~ Luísa Martín

 

Estamos na primavera, assim que, nada melhor que apreciar a vida que brota. Os Germinados (ou rebentos), constituem um dos poucos alimentos vivos, em crescimento, que podemos ter o privilégio de consumir. Devido ao seu elevado valor nutritivo tornam-se interessantes na nossa dieta, tão frequentemente desprovida de alimentos vitais. Entre os germinados mais conhecidos encontra-se o rebento de soja (que na verdade é de feijão mung e não de soja) introduzido pela cozinha asiática.

A germinação é o processo pelo qual a pequena semente se desenvolve, dando origem a uma nova planta. A água, o oxigénio e o calor, são os principais factores intervenientes durante esta transformação. A água permite activar as enzimas que desencadeiam uma cascata de reacções nas quais se formam aminoácidos, vitaminas, açúcares simples, ácidos gordos, clorofila, minerais e oligoelementos. A abundância de enzimas, faz dos germinados um alimento de fácil digestão. Além disso, quando uma semente começa a germinar, o seu conteúdo em nutrientes multiplica-se de uma forma espantosa, chegando a atingir um aumento de 1400% no caso de certas vitaminas. Obtemos assim um alimento fresco, pleno de substâncias activas, e uma boa fonte de energia para todas as idades.

São vários os benefícios dos germinados, entre eles:

·                     - fortalecedores do sistema imunológico.

·                     - depurativos e desintoxicantes.

·                     - regeneradores da flora intestinal.

·                     - tónico geral para casos de fadiga.

·                     - facilitam a digestão.

·                     - remineralizantes.

·                     - funcionam como suplemento vitamínico.

·                     - anti-inflamatórios.

·                     - antioxidantes.

 

A referência mais antiga aos germinados remonta à China antiga, cerca de 3000 a.c.. Também, durante a época das descobertas, o seu uso permitiu salvar várias tripulações do escorbuto. Conta-se que foi graças ao arroz germinado, que levavam consigo para a selva, que os vietnamitas conseguiram derrotar as desnutridas tropas americanas.

Para fazer germinados, deve obter sementes biológicas para germinação, em dietéticas ou ervanárias, ou adquirindo-as directamente de um produtor biológico.

 Existem recipientes próprios – os germinadores – mas, na falta destes, pode utilizar outros utensílios como um simples frasco tapado com gaze (presa ao frasco com um elástico), um passador de inox, ou um tabuleiro.

Seleccione as sementes retirando as que estão partidas ou estragadas, ou possíveis materiais estranhos, como pedras. Escolha 2 – 4 colheres de sopa de sementes (lembre-se que as sementes incham com a água). As sementes devem ficar submergidas em água fria (de preferência filtrada ou mineral) dentro do frasco, ou, num passador que se coloca dentro de água. As sementes mais pequenas apenas necessitam ser submersas durante 4 – 6 horas, enquanto as maiores necessitam 12 – 15 horas.

No dia seguinte, escorra bem a água do frasco através da gaze, deixando-o inclinado durante o resto do tempo a 45º, de boca para baixo, de modo a não acumular água e criar bolor. No caso de estar a usar um passador, basta retirá-lo da água. Tenha em conta que as sementes necessitam de oxigénio, ou seja, devem ficar espalhadas.

Guarde as sementes num lugar fresco (entre 15 – 25ºC) e escuro, de 2 – 6 dias. A humidade é mantida passando as sementes por água 2x ao dia, embora no verão possa ser necessário fazê-lo mais frequentemente. No último dia, deve colocar os germinados perto da luz solar para que se sintetize clorofila e fiquem verdes. A conservação pode ser feita no frigorífico, na área dos vegetais, até 2 – 4 dias. Pode colocar os rebentos em cima de papel, de modo a absorver o excesso de humidade. Antes de consumir, passe por água como lavagem final, et voilá!

Se preferir usar um tabuleiro ou prato, estenda uma camada de algodão natural – ou outro material que se mantenha húmido – no recipiente, embeba em água o material e, em cima, coloque as sementes já demolhadas. Vaporize as sementes com água 2 – 3 x ao dia. Caso as sementes comecem a apresentar uma camada de bolor é provável que não tenha eliminado bem os resíduos de água (depois de demolhadas, apenas necessitam de humidade, não de água), não eram de boa qualidade ou não houve a circulação de ar suficiente. Deite-as fora e anime-se a recomeçar uma nova cultura.

Aconselha-se ir variando de germinado, ou a fazer misturas deles, de modo a obter os distintos benefícios de cada um.

Os germinados podem ser consumidos em sopas, saladas, sanduíches vegetarianas (ex.: húmus com germinados de alfafa), ovos mexidos, massa, arroz, vegetais salteados, patês, iogurtes, queijos, … São óptimos para ingerir no inverno quando não existem muitas verduras frescas da época, sendo a maioria a que temos acesso provenientes de agricultura intensiva e, como tal, pouco nutritivas. Certos brotes (ex.: cereais e oleoaginosas) também podem ser usados para fazer leite vegetal e pão. De preferência deve adicionar os rebentos apenas no fim dos cozinhados de modo a que se consumam crus para manter toda a sua riqueza nutritiva. Os germinados de leguminosas e cereais devem ser muito bem mastigados e consumidos em pequena quantidade (2 -3 colheres de sopa por dia). Caso não lhe seja possível consumi-los crus, pode optar por cozê-los ao vapor (até 5 minutos) ou triturá-los e mistura-los com outros ingredientes de modo a fazer molhos, sopas ou patês vegetais. Aqui, a criatividade ganha expressão.

 (retirado do site: http://terrasolta.org/2011/04/germinados-nao-perca-esta-explosao-de-vida-a-sua-mesa/ )

 

 

Germinados II

 

Para quem é novo na arte de germinar, aviso de antemão que há muitas formas de o fazer e que é importante adaptar a que mais nos convém.

Também há à venda tabuleiros próprios para este efeito mas normalmente caros e para germinar grandes quantidades.

 

Informações gerais para a germinação de sementes - a forma mais divulgada:

 

Material

1. Frascos de vidro de boca larga

2. Tela fina de nylon ou gaze de algodão esterilizada (para vedar a boca dos vidros)

3. Elástico (para prender a tela ou gaze ao frasco)

4. Caixas de plástico amplas

5. Peneira ou coador

6. Escorredor da loiça ou algo similar para colocar os frascos

7. Panos grossos e limpos (para cobrir os frascos)

 

Todo o material utilizado deve permanecer impecavelmente limpo para evitar a proliferação de bactérias.

As gases de algodão não são o ideal para fechar os frascos pois absorvem muita água e podem desenvolver bolores, podendo apenas ser usadas se forem trocadas frequentemente.

 

Sementes

É essencial para a germinação de sementes que estas provenham de um cultivo biológico, tenham um bom poder de germinação e estejam isentas dos venenos químicos com os quais muitas vezes são tratadas após as colheitas para protecção contra insectos e pragas. Como o período de germinação é muito curto e o período até ao consumo das sementes também o é (e deve mesmo ser) se usarmos tais sementes ingerimos directamente esses venenos.

 

Luz

Na natureza as sementes germinam na semi-obscuridade da terra.

Para criarmos condições semelhantes devemos cobrir bem os frascos de vidro e lidar com os germinados num ambiente não muito iluminado.

 

Água

É muito importante usarmos a melhor água possível para o cultivo das sementes, principalmente na fase inicial de absorção em que é essencial que a água seja o mais pura possível.

Para enxaguar as sementes, a água não deve ser fria demais pois estas são muito sensíveis.

 

Temperatura

A temperatura ideal situa-se por volta dos 21ºC. Em dias quentes as sementes precisam sem falta de ser molhados mais frequentemente.

 

Ar

É importantíssimo que a circulação de ar dentro do frasco permaneça constante e para tal é importante não obstruir a boca dos frascos ao cobri-los.

Note-se que as sementes devem ser mantidas húmidas mas nunca encharcadas.

O local de germinação deve ser tranquilo, harmonioso, arejado e não muito iluminado.

 

O ambiente psíquico do local deve ser também o mais puro e harmonioso possível pois as sementes germinadas encontram-se num estado muito sensível e absorvem todas as emanações do exterior (mais uma boa oportunidade para estarmos atentos e observarmos a nossa mente).

 

Tomemos como exemplo a germinação de sementes de girassol

“Quando o sol se “ levanta” pela manhã o girassol lhe estende as flores, entregando-se-lhe totalmente e seguindo-o até ao ocaso. Absorve e assimila por um longo período a intensa actuação da luz e do calor solares, que passam por uma metamorfose, condensando-se então directamente, como substâncias nutritivas, no interior de suas sementes.”

 

“ Os incas veneravam esta planta e tinham-na como símbolo do próprio Sol.”

 

1. Lavar uma chávena de sementes de girassol numa vasilha com água, retirando eventuais sementes estragadas que sobrenadem e outras pequenas sujidades que possam existir.

2. Colocar as sementes lavadas numa vasilha de vidro grande e rasa e acrescentar sete chávenas de água filtrada (ou mineral, ou de nascente pura ou a melhor possível) deixando de molho 12 horas (por exemplo da noite para o dia seguinte).

3. Após essas doze horas fazer nova limpeza, retirando eventuais grãos que não estejam sadios e escorrer a água (muito boa para regar as plantas) e colocar as sementes num frasco de vidro de boca larga e de tamanho adequado á quantidade a ser feita.

4. Fechar a boca do frasco com a tela de nylon.

5. Colocar o frasco em posição inclinada de modo a escorrer o excesso de água (pode ser sobre um escorredor da loiça) e cobri-lo.

6. Quatro vezes por dia enxaguar as sementes (colocando água no interior do frasco e agitando bem); aguardar um pouco para que as sementes absorvam a água escorrendo-a de seguida.

7. Ao atingirem pelo menos o tamanho das sementes os germinados podem ser consumidos não devendo ultrapassar muito este ponto

8. No caso das sementes de girassol deve-se retirar a casca que envolve as sementes antes de serem consumidas.

 

Uma chávena de sementes de girassol produz três chávenas de germinados.

Depois da germinação, alguns germinados podem ser expostos por poucas horas à luz natural indirecta para formarem clorofila."

 

 

O que podemos Germinar ?

Gostavam de germinar em casa mas não sabem o quê?

Aqui ficam alguns exemplos de sementes, bem como as suas propriedades!

 

As sementes mais usadas para germinação incluem:

- leguminosas, feijão mung ou soja verde (2 – 4 dias de germinação), feno grego (3 – 6 dias de germinação), grão seco (2 – 4 dias de germinação), feijão branco seco (3 – 6 dias de germinação), ervilha seca (3 – 4 dias de germinação), feijão azuki seco (3 – 5 dias de germinação), lentilhas secas (3 – 4 dias de germinação) e alfafa (4 -5 dias de germinação). Em algumas leguminosas é melhor retirar a casca depois da germinação (ex.: feijão branco, feijão mung), bastando para isso submergi-las em água, mexer, e retirar as cascas que flutuam.

- crucíferas, agrião (4 – 5 dias de germinação), nabo (3 – 5 dias de germinação), couve (4 – 5 dias de germinação), rábano (4 – 5 dias de germinação), mostarda (4 – 5 dias de germinação). Estes germinados funcionam bem como condimento, consumido em pequenas quantidades.

- cereais, aveia (2 – 4 dias de germinação), cevada (2 – 4 dias de germinação), centeio (2 – 3 dias de germinação), milho (2 – 4 dias de germinação), trigo (3 – 5 dias de germinação), arroz integral (1 – 4 dias de germinação). A aveia, o arroz integral e a cevada podem ser consumidos ainda que não tenha saído o rebento.

- oleaginosas, amêndoas (1 – 2 dias de germinação), sementes de sésamo (1 – 3 dias de germinação), sementes de girassol (3 – 4 dias de germinação), sementes de abóbora (1 – 2 dias de germinação). Elimine as cascas das sementes de girassol após a germinação. As sementes de abóbora são germinadas sem casca e podem ser consumidas 24 horas após o início da germinação, quando estão inchadas.

Não se devem germinar sementes de solanáceas (batatas, beringelas, tomates e pimentos) devido à produção de substâncias potencialmente tóxicas durante o processo de germinação.

 

Lista de Germinados

A lista de germinados que se segue expõe para cada germinado o nome, o tempo de hidratação, os valores de comprimento dentro dos quais devem ser consumidos, o numero de dias de cultivo e algumas informações nutricionais e curiosidades que esperamos serem do seu interesse.

 

Nota: os valores entre parêntesis sob o nome do germinado são respectivamente: o tempo de hidratação, os valores do comprimento dentro dos quais devem ser consumidos e o número de dias de cultivo.

 

Abóbora

(14h) (3mm) (3dias)

Extremamente rica em fósforo e também em ferro e em cálcio, os quais tornam-se mais facilmente assimiláveis pelo organismo com a germinação., a qual provoca também um aumento da concentração das vitaminas A,B1,B2,B5 e C.

Combate a anemia.

 

Agrião

(6h) (3-4cm) (8d)

Rico em vitamina A e C, em ferro enxofre e potássio.

Crescem muito rápido e devem ser consumidos logo após a colheita. Têm um sabor levemente picante o que combina bem com diversos pratos. Tem acção tónica, aperiente e depurativa: tonifica o coração, o cérebro e o sangue. Melhora o apetite.

 

Alfafa

(8) (0.25-2cm) (2-5dias)

Tem cerca de 35% de proteínas (que se transformam em aminoácidos de alto valor nutritivo). Rica em vit. A, B, C, E e K. Tem também grande quantidade de enzimas sendo muito diferente e vital (como factor de aprendizagem podemos observar as suas raízes que atingem os 4 Km de comprimento). É antiinflamatória, anti-reumática e miotônica È uma das plantas que mais beneficiam com a germinação.

Fortalece os músculos, os ossos e os dentes.

É indicada para curar a artrite e doenças reumáticas.

Os rebentos podem ser consumido curtos ou mais compridos. Quando compridos devem ser expostos à luz indirecta do Sol durante o último dia para desenvolver a clorofila.

 

Amêndoa

(8) (0) (1) ou (20) (5mm) (3-4d)

A amêndoa pode ter dois métodos de germinação: pode-se deixar de molho durante 20 horas e deixá-la realmente germinar ou deixá-la de molho apenas 8 horas após as quais não se dá a germinação propriamente dita mas a amêndoa vai sofrer as transformações metabólicas próprias de um germinado. Neste caso pode-se colher logo ao fim do primeiro dia.

Contem proteínas alcalinas, vit. B e E e ácidos gordos insaturados e minerais. Excelente fonte de cálcio. As suas gorduras tornam-se solúveis com a germinação.

Estimula a produção de leite materno.

Pode-se aplicar no fabrico de queijos, iogurtes, leites e sobremesas assim como em saladas.

 

Arroz

(12) (4-5mm) (3d)

Contêm pró-vitamina A. Curiosamente pela germinação a vit.C é praticamente recriada no arroz. Em sânscrito o arroz é denominado “ o sustentador da humanidade” pois uma pequena porção dele já proporciona muita força e energia. Tem uma digestão relativamente fácil e favorece a eliminação de água pelo organismo (pois contem muito pouco sódio (que a retém) relativamente à sua quantidade de potássio).

 

Aveia

(4h) (3-4mm) (2-3d)

Contem vit. A e vit. do complexo B,C e E ( aquando da germinação a vit.C aumenta 600%).

É altamente energética ajudando o aquecimento do organismo nas épocas de frio.

Tem um alto teor de iodo.

 

Centeio

(12h) (3-4mm) (2-3d)

Todos os seus minerais tornam-se mais assimiláveis pelo organismo (entre os quais destaca-se o potássio pelo sua elevada concentração). O centeio é muito resistente crescendo em solos pobres, penetrando as suas raízes profundamente no solo, tornando-o mais solto e retirando dele os minerais.

 

Cevada

(12h) (2-4mm) (2-3d)

É muito rica em vit. E e tem uma forte acção tonificante sendo também facilmente assimilável pelo organismo. A cevada quando germinada ajuda a neutralizar os ácidos no organismo.

 

Ervilha

(12h) (0,5 – 1cm) (3d)

As proteínas das ervilhas contêm grande quantidade de aminoácidos essenciais que se metamorfoseiam em aminoácidos altamente energéticos, dando-se também um aumento dos açúcares (o que torna o germinado doce). Devem ser bem seleccionadas para germinar pois as sementes pútridas fermentam de imediato.

Revigora, revitaliza e regenera todo o organismo.

 

Feijão-azuki

(12-24h) (1-2cm) (3-5 d)

Como todos os feijões (principalmente os que têm forma de rins) é um bom suporte para o rim, favorecendo a diurese e a micção. É de mais fácil digestão que os restantes.

Limpa o sangue favorecendo a eliminação de toxinas e reduzindo assim o inchaço que por vezes advém dos estados de toxicidade. Contem vitamina C, ferro e muitos aminoácidos. Indicado para casos de icterícia.

 

Feijão-Moyashi

(12h) (1-2cm) (5d)

Contem vit.B12. É de fácil germinação e digestão. São usados de preferência crus. Tem acção neurotónica, depurativa, nutriente e hepática. Muito importante para a nutrição das células cerebrais, tonificando os impulsos nervosos e vivificando assim a memória. Auxilia, ainda o organismo na eliminação de venenos e medicamentos, apoiando o trabalho do fígado. Controla os níveis de colesterol no sangue.

 

Feijão-mungo

(12-24h) (0,5-2cm) (2-5d)

Muito rico em ferro, potássio e vitamina C.

Pode ser consumido salteado, em saladas e na confecção do pão,

 

Gergelim

(4h) (igual ao da semente) (2d)

Com a germinação as proteínas do gergelim transformam-se em aminoácidos altamente activos que estimulam no organismo a formação de proteínas necessárias num regime isento de produtos animais. Cerca de 90% das gorduras do gergelim são insaturadas e com a germinação tornam-se mais solúveis.

 

Grão de bico

(10h) (0,5mm) (2-4dias)

Torna-se amargo se ficar muito comprido.

Altamente nutritivos pela sua riqueza em proteínas e carbohidratos. Contem vit. A, C, aminoácidos, fibra e minerais (cálcio, magnésio e potássio). Normaliza a menstruação.

Pode-se fazer húmus com ele, usar na salada ou na caçarola. Note-se que pela sua elevada concentração em fasina (substancia levemente tóxica que é destruída pelo calor) alguns autores afirmam que devem ser pelo menos ligeiramente escaldados antes de consumidos.

 

Lentilha

(12h) (0,5-1cm) (3dias)

Contém vitamina B12 que aumenta em concentração aquando da germinação assim como a sua grande quantidade de vit. C.

Revigora e regenera todo o organismo sendo um bom alimento para anémicos, fortalecendo o sangue e o sistema nervoso, pois é rica em fósforo e em ferro.

 

Linhaça

(4h) (4mm) (2dias)

A linhaça contém muito cálcio. Tem acção antiinflamatória, vitamizante e cicatrizante. Muito aconselhada como suplemento matinal para a prisão de ventre.

 

Milho-painço

(8h) (2mm) (3dias)

O painço possui grande concentração de flúor (que se torna mais assimilável pelo organismo aquando da germinação) o que fortalece a pele, o cabelo e as unhas. É diurético, útil nas inflamações dos rins e da bexiga.

O germinado de painço é altamente eficaz nas doenças de pele em geral.

 

Mostarda

(6h) (3-4cm) (2dias)

O sabor picante da mostarda é alterado com a germinação. Cura distúrbios intestinais e estimula os órgãos de eliminação (rins, pulmões, fígado e intestino). Estimula a digestão, purifica, fortalece, cura, regenera e desinfecta o organismo. Rica em minerais, vit .A e C, e clorofila. Os seus rebentos são muito bons em saladas e sopas (mesmo adicionados crus após a cozedura).

É aconselhável germiná-la em frasco de vidro misturada com outras sementes. Quando sozinha é aconselhável usar o método do guardanapo humedecido.

 

Quinoa

(8h) (0,5-1cm) (1dia)

Pode ser usado em vez de arroz. Tem um leve sabor anozicado. Rica em vit. B, E e ácidos gordos essenciais.

 

Rúcula

(6h) (3-4cm) (7dias)

A rúcula é muito rica em vit. A e C. A colheita faz-se cortando as plantinhas pela base. Possui sabor picante (muito boa para saladas, molhos, etc.). Exerce acção especial sobre os intestinos. O seu sumo combinado com o do agrião promove uma verdadeira desintoxicação do organismo. Pelo sabor forte que possui pode-se acrescentar sumo de cenoura ou de laranja. Estimula as funções orgânicas. Favorece a diurese.

 

Semente de cânhamo

(12-24h) (0-1cm) (1-3dias)

Moldam-se facilmente pelo que se podem molhar frequentemente. Alimento completo altamente rico em ácidos gordos e Omega 6.

Pode ser usado em saladas, no processamento de leite, pães, etc..

 

Semente de girassol

(8h) (0-0,5cm) (1-2dias)

Nenhuma planta contém tanto ferro como o girassol. Contém muitas vitaminas e oligoelementos (como o cálcio, o fósforo, o ferro e o potássio) que se tornam mais assimiláveis com a germinação, (as suas proteínas (30%) metamorfoseiam-se em todos os aminoácidos essenciais). As suas vitaminas do complexo B (incluindo a B15), Vit. E, F, K e D aumentam consideravelmente na germinação sendo esta última rara nas plantas.

Não deixar germinar por mais de dois dias caso contrário tornam-se amargos e/ou estragam-se.

 

Sésamo

(8h) (0cm) (1-2dias)

Torna-se amargo se deixado muito tempo. Contem cálcio, magnésio, fósforo, vit. B. E e ácidos gordos essenciais.

 

Soja

(12h) (1cm) (3dias)

Tem todos os aminoácidos essenciais (e o dobro das proteínas da carne). Pelo grande teor de vit. B12 que possui supre a carência desse elemento em regimes vegetarianos estritos. Também rica em tiamina, folatos, cálcio, ferro, magnésio, potássio, zinco e cobre.

A sua germinação requer paciência e esforço pois para evitar a fermentação é necessário lavagens bem frequentes e cuidadosas. É uma das maiores fontes de lecitina, gordura fosfatada que torna o colesterol mais solúvel. Pela germinação os seus minerais tornam-se mais facilmente assimiláveis pelo organismo (principalmente o ferro, que é um dos mais abundantes).

Considerada um alimento de alto padrão energético, recomendada para fracos, debilitados, convalescentes e diabéticos; também usada para combater doenças da pele e arteriosclerose.

 

Trigo

(12h) (3-4mm) (2-3dias)

O grão de trigo concentra em si as energias cósmicas do Sol e sempre foi tido como meio de ligação entre o Ser humano e a consciência Solar.

Com a germinação a vit. C do trigo aumenta 600%, a vit. E aumenta 300 % e o seu grande teor de cálcio torna-se mais activo e assimilável. Germinado muito doce. Torna-se muito rijo se deixar germinar demasiado tempo.

Os germinados de trigo são altamente nutritivos e vitais para o organismo, fornecendo um óptimo complemento de vit. B, C e E, necessárias à actividade de regeneração celular. São ainda excelentes regeneradores e tónicos para os nervos. Recomendados também para os casos de estafa em geral, anemia, pressão baixa, distúrbios do coração e da circulação, podendo (e devendo) então ser usados diariamente.

 

Trigo- serraceno

(02h) (5mm) (2-3dias)

É muito rico em lisina, um dos aminoácidos mais importantes que geralmente não existem nos cereais. As suas proteínas são muito semelhantes às da carne.

Não deve ser demolhado, apenas passado por água e para que os grãos não fiquem húmidos demais é necessário borrifá-los frequentemente mas com pouca água. Se cultivado em frasco de vidro é necessário que se faça uma enxaguadura rápida.

As cascas devem ser retiradas antes dos brotos serem usados. É um alimento rico que aquece e promove o desenvolvimento do organismo. Recomendado para pessoas com órgãos digestivos muito sensíveis.

 

Informações retiradas de:  

- artigo "Os Germinados" de Vasco Gonçalves

http://fundacaomaitreya.com/artigo.php?ida=406&p=2

- site http://terrasolta.org/2011/04/germinados-nao-perca-esta-explosao-de-vida-a-sua-mesa/

Fonte A vida natural - http://avidanatural.blogspot.pt/